nossas notícias

Professores do UNIFATEA participam do Projeto de voluntariado em Angola
“Educadores Sem Fronteiras” aprofundam temas sobre educação em Seminário para os professores e gestores da comunidade salesiana do país africano

Durante as férias de julho, um grupo de 12 professores da Rede Salesiana e do Centro Universitário Teresa D’Ávila - UNIFATEA, pertencentes a Inspetoria Santa Catarina de Sena, foram até a Angola para transmitir alegria e conhecimento. O grupo nomeado de “Educadores Sem Fronteiras” teve a proposta de realizar um Seminário para os professores e gestores da comunidade salesiana do país africano.

 

O Seminário Internacional de Espiritualidade e Pedagogia na Prática da Educação Salesiana ocorreu nos dias 17 a 25 de julho, nas cidades de Luena, província de Moxico, e Cacuaco, na província de Luanda, onde os participantes puderam contar com momentos de reflexão e troca de experiências entre Brasil e Angola, aprofundando diversos temas sobre educação.

 

Foram apresentadas também propostas de novas metodologias e feitas oficinas práticas com diversas experiências para serem utilizadas em sala de aula pelos professores. O foco das discussões continuou nas intenções sobre Espiritualidade e Pedagogia, principal objetivo dessa missão voluntária.

 

Veja o depoimento dos professores do UNIFATEA que participaram do Projeto “Educadores sem Fronteiras”:

 

Foi uma experiência indescritível. Cada momento vivido e saboreado de forma única e com grande intensidade. Volto com a certeza de que não existe nada mais belo do que os encontros, de perceber e ser percebida pelo outro. Portanto, como diz a letra da música de Alberto Costa: " Fica sempre, um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas, nas mãos que são generosas..."

 

Prof. Mara Filomena Falavigna

 

Viemos com o intuito de ser formadores, mas saio daqui hoje como uma pessoa formada no carinho Salesiano, no amor fraternal e na humanidade. Trabalhamos aqui com várias pessoas de distintas maneiras, uma cultura diferente e saio hoje com uma visão completamente mudada e com carinho no coração.

 

Prof. Marco Aurélio Tupinambá

 

Depois da realização do Seminário, concluímos que a troca de experiências, a partilha e vivências dos professores brasileiros e angolanos foi uma possibilidade única de mútuo crescimento no conhecimento das culturas, dos valores e da realidade. O povo angolano é um povo alegre e esperançoso. Descobrimos que podemos viver a alegria e a esperança, que a vida segue o ritmo do quotidiano de forma simples e fraterna. Os gestos de acolhida e de fraternidade universal nos uniram no amor. Aprendi que podemos abraçar o mundo por meio de pequenas ações de bondade e de partilha do pouco que somos e temos. Aprendi que a riqueza da interculturalidade nos fortalece e nos torna mais humanizados.  Participar da experiência de voluntariado juntamente com os professores foi um tempo rico de partilhas, conhecimentos e vivências da fraternidade e da união em torno de um objetivo único que tínhamos de fazer o bem para os professores Angolanos. O grupo se colocou com generosidade, disponibilidade e amor preparando tudo com muito empenho e dedicação. O resultado de tanta dedicação e amor significou a colheita de muitos frutos na missão que desenvolvemos em Angola. Os professores e gestores acolheram a proposta formativa e valorizaram tudo o que os voluntários foram propondo durante as formações. No final, recebemos muitas manifestações de gratidão.

 

Silvana Soares

 

A experiência confirmou em mim as inúmeras competências dos nossos educadores que, junto com a generosidade, vivência dos valores salesianos e testemunho de vida pessoal, deixaram grandes marcas nos professores angolanos. Ao deixar Angola, estaremos à disposição para que o projeto continue, pois, a Educação não tem fronteiras, nem limite de tempo.” 

 

Ir. Metka Kastelic

 

  

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - Centro Universitário Teresa D’Ávila