nossas notícias

Em Aula Magna, Infectologista orienta população a mudar hábitos de higiene
Médico intensivista e infectologista, Dr. Fábio Bombarda, na palestra da Aula Magna dos cursos da Saúde do UniSALESIANO

O médico intensivista e infectologista, Dr. Fábio Bombarda, afirmou que só será possível conter a disseminação de casos do novo coronavírus na região de Araçatuba se a população mudar seus hábitos de higiene, sendo os principais: a constante lavagem das mãos e cobrir a boca com o antebraço ao tossir e espirrar. A recomendação foi feita durante a palestra sobre o novo vírus – que causou uma pandemia mundial recentemente – na Aula Magna dos cursos da Saúde do UniSALESIANO: Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Nutrição, realizada na noite da quarta-feira (11), na Igreja Universitária.

 

Na abertura da solenidade, o Reitor do UniSALESIANO, Pe. Luigi Favero, aconselhou as centenas de pessoas presentes a terem respeito com a situação. “É complicada, mas não podemos nos apavorar”, disse. Pe. Luigi afirmou que, diante do temor do novo coronavírus, é preciso saber que Deus está presente e fortalece a cada um, em todas as doenças. “Em todas as situações, Ele está perto de nós, podemos contar com sua ajuda e também com a ajuda de Nossa Senhora”, disse.

 

Sobre a Palestra


A palestra ministrada pelo Dr. Fábio Bombarda conteve informações importantes sobre a história dos vírus, estruturas genéticas, formas de contaminação, transmissão e tratamento. “Reitero as palavras do Pe. Luigi. Devemos apenas respeitar o momento que vivemos, lembrando de mudar nossos hábitos a fim de quebrar a forma de transmissão do coronavírus, que é por meio das vias aéreas”, contou.

 

Apesar de ter uma taxa de letalidade menor do que outras doenças, como ebola e gripe espanhola, o coronavírus tem uma taxa importante de disseminação: uma pessoa contaminada pode transmitir para duas outras pessoas.  “Se eu tenho 100 pessoas, provavelmente, em uma semana, teremos 200. Esse é o grande problema. Mas as formas com que nós utilizamos as ferramentas podem mudar isso”, salientou.

 

Bombarda aconselhou todos a seguirem um conjunto de medidas padrão, como o uso de máscaras ao contato com pacientes contaminados; lavagem das mãos constantes, cobrir a boca ao tossir e espirrar. “São hábitos que devem ser feitos dentro de nossas casas, nossos trabalhos, não só para combater o coronavírus, mas outras doenças”, concluiu.

 

  

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – UniSALESIANO, Araçatuba (SP).