nossas notícias

Ex-aluno viaja para missão em Angola
Unisal.

Miguel Valente, 27 anos, ex-aluno de Administração do Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo), unidade Lorena, embarcou, neste mês, em uma missão de 1 ano em Angola. Lá, atuará em Luanda (capital), em uma obra salesiana chamada Ad Gentes. A decisão de deixar o trabalho fixo em uma agência bancária no Brasil, família e amigos, veio acompanhada de amadurecimento.

 

No Unisal, Miguel concluiu o curso de Administração em 2016. A paixão por trabalhos sociais começou há dez anos, por meio de trabalhos voluntários realizados nas obras salesianas de Pindamonhangaba, Lorena e Piquete. O desejo de embarcar em algo maior se concretizou ao encontrar angolanos na Jornada Mundial da Juventude, realizada em 2013, no Brasil. Alguns deles se hospedaram em Pindamonhangaba. “Conhecer por meio dos angolanos a obra onde mais de 12 mil crianças são atendidas por dia realizando cursos básicos, profissionalizantes e demais atividades, só me instigou ainda mais a amadurecer o processo de inscrição para trabalhar na missão”, revelou Valente.

 

Miguel espera incentivar outras pessoas que também têm o mesmo desejo do voluntariado pelo mundo. “Quero transformar duas frases que criei em realidade, são elas: “O limite não limita”, e “Qual rua a pessoa deve pegar na vida?”, revelou Miguel, que afirmou, ainda, ter ficado muito contente em partilhar com todos um pouco dessa decisão importante de vida.

 

Em Angola, o ex-aluno encontrará uma obra salesiana forte no atendimento da comunidade, como relata o Pe. William de Lima, que também está na Ad Gentes: "Nossa presença salesiana aqui na Angola, particularmente na comunidade São José de Nazaré, é um grande dom. Atendemos, cotidianamente, mais de 12.000 mil pessoas. Temos o grande prédio onde fica nossa comunidade e atendemos a maioria dos jovens e crianças, mas também temos mais de oito centros de estudos, casas abrigos, postos de saúde, muitos grupos juvenis, corais de cantos, catequese e uma paróquia com 13 comunidades", relata.