nossas notícias

Drive-Thru de vacinação da UCDB recebe média de 1,7 mil pessoas por dia
Foto: Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande (MS)

Desde que abriu as portas de seu campus para transformar-se em um polo de vacinação, a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), em Campo Grande (MS), tem recebido uma média de 1,7 mil pessoas por dia. Além de toda infraestrutura montada nas quadras poliesportivas, mais de 200 alunos, colaboradores docentes e administrativos atuam como voluntários e dedicam-se diariamente à aplicação dos imunizantes.

 

O local foi aberto no dia 24 de junho, com oito boxes de atendimento simultâneo e dessa forma funcionou também nos dias 25 de junho e 1º e 2 de julho. Nos dias 3, 4, 6, 9 e 10 de julho, no entanto, a capacidade foi ampliada para 15 boxes, deixando o atendimento mais célere. O local funciona sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), com total apoio da UCDB. Na aplicação das doses, especificamente, acadêmicos de Enfermagem, Farmácia e Biomedicina auxiliam os técnicos municipais.

 

Pelo sistema Drive-Thru, o(a) motorista não precisa descer do carro para ser imunizado(a). Isso garante mais agilidade e minimiza o contato entre as pessoas que aguardam para serem vacinadas. Uma via exclusiva no campus da Católica, com entrada e saída próprias, foi disponibilizada para melhorar o fluxo de atendimento. O ponto de vacinação está montado nas três quadras poliesportivas cobertas.

 

 Abraço 

 

“Com o Drive-Thru, a UCDB se sente abraçada pela população de Campo Grande e também pode abraçá-la de volta. Mais do que espaço, infraestrutura, temos a certeza de que estamos beneficiando a população e isso é gratificante. Estamos fazendo o que Dom Bosco faria em seu tempo: abrindo as portas e ajudando em momentos difíceis”, avaliou o Reitor em exercício da UCDB, Ir. Raffaele Lochi.

 

O coordenador do Drive pela UCDB é o Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Dr. Cristiano Marcelo Espinola Carvalho: “A avaliação desses dez primeiros dias é altamente positiva. Vimos um grande envolvimento dos alunos, que se mostraram altamente capazes para desempenhar as funções no atendimento das pessoas; dos docentes e dos administrativos, que têm demonstrado comprometimento ímpar nesse projeto. Sem falar na devolutiva da população, que está vindo se imunizar aqui e estão aprovando o atendimento. A parceria com a Sesau tem sido frutífera e esperamos continuar assim”.

 

O auxiliar de laboratório Luan Flávio de Lara é um dos colaboradores da UCDB que têm trabalhado no Drive. Ele conta sobre a experiência: “Trabalho meio período no meu setor e o outro no Drive, onde fazemos o registro e avaliação do perfil, verificamos a documentação e o grupo do qual a pessoa faz parte para que possa receber o imunizante. A UCDB, durante a pandemia, não se contentou em ser expectadora e, como sempre, quis agir para atender a comunidade e isso é incrível. Para mim, pessoalmente, é muito gratificante perceber no olhar das pessoas a vida acontecer. Ali, você tem a noção de que está salvando vidas. Muitas pessoas choram ao ser vacinadas: tem mãe que vê o filho ser protegido, ou jovens que vão poder voltar a ver os avós. Cada pessoa tem uma história diferente e a vida, graças ao trabalho da universidade e da ciência, vai continuar. É algo absurdamente maravilhoso”.

 

 UCDB na pandemia 

 

Desde o primeiro semestre de 2020, a UCDB tem atuado fortemente em diversas ações relacionadas ao combate à COVID-19. Recentemente, por exemplo, cedeu um ultrafreezer à Prefeitura, para o armazenamento das vacinas da Pfizer. Da mesma forma, está com o Laboratório Central de Mato Grosso do Sul (Lacen-MS) um PCR em tempo real — aparelho de alta tecnologia que é utilizado para os exames de detecção do coronavírus.

 

Na Clínica-Escola UCDB, dois serviços relacionados à COVID-19 têm beneficiado dezenas de pessoas. Um deles é o atendimento psicológico (presencial ou remoto) para pessoas que, de alguma forma, foram afetadas pela pandemia e sofrem com adoecimento mental e sofrimento psíquico.

 

Além das sequelas emocionais, o coronavírus deixa consequências no corpo. Para esse público, o curso de Fisioterapia mantém atendimento desde o ano passado. Na Clínica-Escola, os acadêmicos, sob a orientação de professores, fazem o fortalecimento muscular respiratório e global, além de aplicarem técnicas específicas de expansão pulmonar.

 

Fonte: Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande